Obra da maior Estação de Tratamento de Esgoto do Pará segue em ritmo acelerado

A maior estação de tratamento de esgoto do Pará está sendo construída na avenida Arthur Bernardes, em Belém. Cerca de 70% do projeto já está concluído para ampliar o saneamento básico no estado, com capacidade inicial para tratamento de 275 litros de esgoto por segundo.

“O esgoto gerado nas residências chegará por meio de uma tubulação coletora até à estação de tratamento de esgoto para passar por um tratamento preliminar, tratamento biológico e tratamento físico químico para que o esgoto tratado possa retornar à natureza”, explicou a engenheira sanitarista, especialista em esgotamento sanitário, Flávia Farias.

Serão implantadas unidades de tratamento preliminar com gradeamento, peneira e caixa de areia; reator anaeróbio UASB – da sigla em inglês, Ufplow Anaerobic Sludge Blanket, tecnologia utilizada para tratamento biológico de esgoto para decomposição anaeróbica da matéria orgânica; câmaras para tratamento físico-químico e desinfecção do efluente.

De acordo com a engenheira, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE Una) trará benefícios relevantes com a melhoria do saneamento básico na capital. “Essa estação vai nos trazer vários benefícios, o principal é a maior qualidade de vida à população, visto que vamos conseguir retirar do meio ambiente algo que precisa ser tratado. Vamos retirar o esgoto que está contaminado para ser devidamente tratado. Também terão benefícios relacionados à saúde, já que o tratamento de esgoto reflete diretamente na questão de doenças ligadas à falta de saneamento. Além dos índices de tratamento e coleta de esgoto que irão melhorar em nosso estado”, ressaltou Farias.

O investimento do Governo do Pará é de mais de R$ 84 milhões no empreendimento. A previsão é de que a obra seja concluída no segundo semestre de 2022.

Compartilhar no: