Mais de 100 estudantes de escola e faculdades particulares visitam a Estação de Tratamento de Água do Bolonha

Ao longo dessa semana, mais de 100 estudantes visitaram a Estação de Tratamento de Água do Bolonha, em Belém. A ETA Bolonha é responsável pelo abastecimento de 65% da população da Região Metropolitana de Belém. Com a visita, os alunos tem a oportunidade de conhecer todo processo de tratamento da água desde a captação até chegar na casa da população da grande Belém.

Os primeiros a visitarem o Complexo Bolonha foram 80 alunos do ensino fundamental de uma escola particular do bairro do Marco, em Belém. Alunos do 6º e 9º anos participaram da visita, que contou com a apresentação de um vídeo que explica o funcionamento de toda Estação de Tratamento. Logo depois, a equipe técnica social da Companhia de Saneamento do Pará conversou com os estudantes sobre a importância do uso racional da água e preservação do meio ambiente.

Feito isso, eles foram conhecer toda ETA Bolonha, passaram pelos filtros e receberam explicações de cada fase do tratamento da água, além de verem de perto a obra de ampliação da Estação, que vai aumentar produção de água de 3,2 metros cúbicos de água por segundo (3,2 mil litros de água por segundo) para 6,4 metros cúbicos de água por segundo (6,4 mil litros de água por segundo). Os alunos também conheceram a Água Bolonha, a água que é produzida na Estação de Tratamento do Bolonha.

O químico de controle técnico de água da Cosanpa, José Carlos de Oliveira, ressaltou a importância dessas visitas para que as pessoas conheçam o trabalho da Companhia. “É muito bom quando os estudantes vem até o Complexo Bolonha, conhecem como de fato funciona o tratamento da água, e todo o trabalho que nós temos para que chegue uma água de qualidade nas casas. Além disso, eles também entendem como funciona o abastecimento no estado todo, eles conseguem visualizar melhor cada passo do processo”, explicou José Carlos.

Duas faculdades particulares também fizeram a visita, sendo uma de Belém e outra de Castanhal. Todos eram alunos de engenharia civil, da matéria hidráulica e saneamento. “Eu sempre procuro trazer meu alunos aqui na Estação de Tratamento do Bolonha, pois dessa forma ele conseguem ver na prática o que aprendem em sala de aula, eu consigo aproximar eles do conteúdo”, disse o professor de engenharia, Yuri Bahia.

Para os alunos da faculdade de Castanhal, nordeste do estado, José Carlos de Oliveira, também explicou como funciona o abastecimento por meio de poço, pois é dessa forma que a cidade é abastecida.

A aluna do 6º semestre de engenharia civil, Juliane Carvalho, disse que essa visita fez com que ela mudasse a visão que tinha sobre o trabalho Companhia. “A gente vindo aqui entende que nem sempre que falta água na cidade, a Cosanpa é a culpada, a falta de energia elétrica também pode causar a interrupção do abastecimento, por exemplo. Eu não conhecia o trabalho da Cosanpa e nem como funcionava o tratamento de água feito pela Companhia, para mim, essa visita foi muito enriquecedora seja como aluna ou como consumidora da água da Cosanpa”, concluiu Juliane.

As escolas e faculdades que desejarem levar seus alunos até a Estação de Tratamento da Água do Bolonha devem entrar em contato com a Assessoria de Programas Sociais da Cosanpa para fazer o cadastro da visita guiada pelo telefone: 3202-8427.

 

Compartilhar no: